BELO HORIZONTE - Obras para 2014


AGORA SIM, FINALMENTE UM HOTEL 5 ESTRELAS

O patinho feio vai virar cisne. O inacabado arranha-céu de 27 andares e que é o marco da feiúra da Região Central de Belo Horizonte, no Bulevar Arrudas, vai se transformar em um hotel de luxo. O maior elefante branco da capital, que durante muitos anos foi alvo de pichadores e acúmulo de sujeira, promete ser o ícone de atração de investimentos. A obra do empreendimento, de categoria cinco estrelas, começa neste mês e vai consumir investimentos de R$ 200 milhões. A previsão é de que fique pronto em dezembro de 2012.

O hotel vai ter 405 apartamentos de luxo, com medidas de 40 metros quadrados, além de quatro suítes presidenciais de 90 metros quadrados cada e uma suíte real de 230 metros quadrados. O edifício, todo em vidro, vai ser idealizado por arquitetos nacionais e internacionais. E o luxo vai se espalhar por todo hotel, que vai contar, por exemplo, com spa da marca francesa L’Occitane. “Falta hotel de alto padrão e capacidade de atendimento de muitas pessoas na capital”, observa Daniel Vorcaro, diretor-executivo do grupo Multipar Empreendimentos, idealizador do projeto. O hotel vai ter ainda centro de convenções de 4,5 mil metros quadrados com auditório para 1 mil pessoas, salas de reuniões, restaurante de padrão internacional, vista panorâmica, heliponto e complexo de fitness.

O negócio, que seria desenvolvido pelo grupo norte-americano Wyndham, dono da marca Ramada, mudou de mãos. Agora o empreendimento vai ser construído por um grupo de empresários e fundos de investimentos mineiros e paulistas, batizado de Royal Tulip Belo Horizonte. A gestão hoteleira vai ser da Brazil Hospitality Group (BHG), resultado da fusão entre InvesTur e Las Hotels, que tem como principal acionista a GP Investimentos. Os incorporadores são o RFM, a Pacific Realty e a Blackwood. A obra ficará por conta da M.Roscoe.

O hotel vai ser grande atrativo de negócios para a região. O grupo de incorporadores já tem projetos para desembolsar, em média, mais R$ 100 milhões em empreendimentos comerciais de luxo no bulevar. A área, caracterizada pela boemia e concentração de shoppings populares, vai mudar de cara, garante os investidores. “Nós nos espelhamos na famosa Avenida Berrini, em São Paulo”, ressalta Henrique Moura Vorcaro, presidente do Multipar. A avenida, que durante muitos anos foi pouco desenvolvida, hoje é uma das mais luxuosas da capital paulista. Cerca de 60% dos apartamentos vão ser vendidos para investidores privados. O lançamento está previsto para 16 de novembro.

O projeto originário do edifício previa a construção de um hotel, que seria batizado de Beira Rio, em alusão ao Ribeirão Arrudas. O hotel, que jamais foi inaugurado, tinha projeto arrojado para a época e o destaque era a fama de ser o único da capital com heliponto. Até então, o Othon Palace, inaugurado no fim da década de 1970, na Avenida Afonso Pena, era visto como o único concorrente de peso em Belo Horizonte. Mas, poucos anos depois do início das obras, o recurso secou. Em 2006, o poder público ventilou a possibilidade de transformar o prédio, em parceria com a iniciativa privada, em condomínio residencial. O projeto, no entanto, não foi pra frente. Os herdeiros do empresário que começou a construí-lo avaliaram que os lucros seriam baixos.

Fonte: Estado de Minas



Escrito por Jean às 22h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, BELO HORIZONTE, Homem
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
Votação
  Dê uma nota para meu blog